terça-feira, 1 de maio de 2018

PET SHOP - UMA EMOCIONANTE HISTÓRIA DE AMOR - PARTE - 18


PET SHOP - UMA EMOCIONANTE HISTÓRIA DE AMOR
                                           
                            
                                          Parte -- 18

Alfredo - Quando agente chega a tomar atitudes assim é porque já havíamos pesquisado tudo, e nada foge de nosso controle.
Bom!... Agora que você já está a par de tudo, vou devolvê-lo até onde está o seu carro; pra você ver que não sou tão ruim assim, vou te dar esta colher de chá, eu poderia muito bem te deixar aqui na estrada, mas eu não sou tão canalha como você pensa, tudo isto que estou fazendo, estou fazendo por amor.

Antonio - Isto não é amor, o nome disto é obsessão, você sabe muito bem que ela não te ama.

Alfredo - Isto por enquanto, com tempo agente consegue tudo o que quer.                               
*A vontade de Antonio era enfrentar Alfredo de igual pra igual, mas o que poderia acontecer com o seu amor!...E seus familiares? E por tanto amor, obedeceu religiosamente todas as ordens
*Madalena, seu pai e sua irmã, foram deixados nas aproximidades de sua casa, e a vida continuou em total silencio a respeito do que havia acontecido, porque como o Alfredo ameaçou Antonio, os bandidos a seu serviço também fez o mesmo, obedecendo às instruções*

*Antonio foi pra casa, se sentindo um derrotado, mas não desistiu de lutar por seu amor.
Sabia onde Madalena freqüentava, e passou a vigiá-la; Como o seu carro estava muito conhecido na área, trocou o por uma cor bem diferente do que estavam acostumados a ver*
*Mudou o seu jeito de se vestir usando uma capa por cima da roupa, ficando totalmente diferente*

*No Pet shop Madalena estava com sua cachorrinha aguardando atendimento, e assim Antonio se aproxima dela, deixando a, surpresa e feliz; conversam despistadamente ali mesmo no balcão.
E depois daquele dia passaram a se encontrar freqüentemente, porque Madalena assim como Antonio, ao sair de casa trazia consigo os seus disfarces, e sempre marcavam encontro em lugares diferentes, dificultando os olhares dos espiões contratados por Alfredo, que não largavam de seus pés*
*Em frente à casa de Madalena havia um espião, e outro na casa de Antonio, na responsabilidade de vigiar os seus passos, por isso precisavam estar atentos a qualquer movimento*
*Saindo de casa de maneira natural e sem levantar nenhuma suspeita; os disfarces eram feitos quando entravam no banheiro de uma loja qualquer antes de chegar no local combinado.

Claro que não faziam isto na mesma loja, seria burrice, e os espiões eram sempre ludibriados. E assim puderam viver o amor que era somente deles*

                                     ----- EJO ------ Continua



Nenhum comentário:

BLOG DO OLIVEIRA: AMOR BANDIDO - AMOR SEM SENTIDO -- PARTE - 25

BLOG DO OLIVEIRA: AMOR BANDIDO - AMOR SEM SENTIDO -- PARTE - 25 : AMOR BANDIDO - AMOR SEM SENTIDO                      PARTE -- 25  ...

O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS